Notice: file_get_contents(): read of 8192 bytes failed with errno=21 Is a directory in /var/www/html/catalogo-sbn/wp-includes/functions.php on line 4629 Notice: wp_json_file_decode(): Erro ao decodificar um arquivo JSON no caminho /var/www/html/catalogo-sbn/wp-content/themes/catalogo-sbn/resources: Syntax error in /var/www/html/catalogo-sbn/wp-includes/functions.php on line 6085 Notice: file_get_contents(): read of 8192 bytes failed with errno=21 Is a directory in /var/www/html/catalogo-sbn/wp-includes/functions.php on line 4629 Notice: wp_json_file_decode(): Erro ao decodificar um arquivo JSON no caminho /var/www/html/catalogo-sbn/wp-content/themes/catalogo-sbn/resources: Syntax error in /var/www/html/catalogo-sbn/wp-includes/functions.php on line 6085

Recomendações e pontos de atenção

  • É preciso ter cuidado ao se tomar projetos estrangeiros como inspiração – o que ocorre frequentemente, já que os projetistas tendem a se referenciar pelo trabalho de colegas –, pois é possível que soluções adotadas em outros locais não se adequem ao pensamento, aos valores, aos usos e ao clima do Brasil. Por essa razão, processos participativos são muito recomendáveis durante a elaboração de projetos de espaços públicos.
  • Investir fortemente em paisagismo traz grandes retornos, já que aumenta o interesse do público e proporciona sentimentos positivos na vizinhança.
  • Sempre que possível, devem ser priorizados materiais e sistemas construtivos sustentáveis, como pavimento permeável, tijolos ecológicos, sistemas de geração de energia solar e outros. Não se deve, contudo, exagerar no concreto, para não pesar o ambiente, garantir um espaço harmônico para convivência e contemplação e diminuir a área de superfícies não permeáveis.
  • A escolha da vegetação deve ser feita com muita atenção, levando-se em conta fatores como tolerância a chuva ou a seca, exposição ao sol e cuidados necessários para manutenção. A prioridade deve ser de espécies de vegetação nativa, pois são mais adaptadas ao clima local e mais resistentes a possíveis pragas.
  • As praças não podem funcionar como um elemento isolado na paisagem, mas devem ser implementadas dentro de um planejamento mais amplo e vistas como parte integrante do sistema de áreas verdes do município.
  • Administradores apontam que, na gestão dos espaços públicos, o problema nem sempre é falta de recursos. Muitas vezes, a necessidade maior é de diagnósticos precisos, que resultem na criação de projetos integrados de qualidade que atendam às reais necessidades da população.
  • Para os processos licitatórios, recomenda-se segmentar a implementação por fases para que, caso haja algum obstáculo na implementação, a obra siga parcialmente e não seja interrompida por completo.
  • Como em qualquer outro equipamento público, devem ser previstos serviços de manutenção e vigilância nas praças. A falta de cuidado pode gerar a perda das características naturais no espaço e a deterioração dos equipamentos, incorrendo em custos ainda maiores no futuro. Igualmente, se não houver segurança, manutenção e envolvimento da população, o parque pode sofrer com vandalismo ou, ainda, degenerar-se com atividades ilegais e criminosas.
  • Cada serviço exigido – projeto, implementação, manutenção, segurança etc. – deve ser prestado por profissionais e empresas capacitadas a atividade em questão.